República Notícias

Acidentalmente Moraes escancara investigação sigilosa de Bolsonaro

COMPARTILHE:

Nesta segunda-feira (8), o ministro Alexandre de Moraes do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu retirar o sigilo do inquérito das joias. A investigação tem como objetivo averiguar se o ex-presidente Jair Bolsonaro e seus ex-assessores se apropriaram indevidamente de joias valiosas que receberam como presentes durante seu mandato.

Na decisão, Moraes, relator do caso, determinou que:

ANÚNCIO

 

– Os advogados das pessoas citadas no inquérito tenham acesso completo ao processo;

– A Procuradoria-Geral da República (PGR) analise o caso em até 15 dias.

Moraes considerou que, com a conclusão do inquérito na semana passada e o indiciamento de Bolsonaro e mais 10 pessoas, não há mais justificativa para manter os documentos sob sigilo.

ANÚNCIO

Com base no relatório final da Polícia Federal e nos pedidos de indiciamento, a PGR pode agora:

– Solicitar o aprofundamento das investigações, similar ao caso dos cartões de vacina;

– Apresentar denúncia contra os mencionados no relatório final;

ANÚNCIO

– Arquivar o caso, se considerar que não houve crime.

Momentaneamente, no relatório final, não há qualquer solicitação de prisão preventiva ou temporária para nenhum dos indiciados.