República Notícias

Lula faz criminosa calúnia a Bolsonaro e deve sofrer consequências de suas mentiras

COMPARTILHE:

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou nesta 3ª feira (2.jul.2024) que o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) gastou R$ 300 bilhões para se manter na Presidência, até comprando voto, e mesmo assim perdeu. O petista disse que seu adversário “não volta mais” para o cargo porque “esse povo” precisa aprender a gostar de democracia.

“R$ 300 bilhões para tentar não perder as eleições. Comprando voto, dando dinheiro para taxista, para motorista, distribuindo dinheiro para todo mundo. Fazendo isenção, fazendo desoneração. Perdeu. Perdeu as eleições e eu vou contar uma coisa para você, não volta mais”, disse.

ANÚNCIO

Em entrevista à rádio Sociedade, de Salvador (BA), Lula declarou ainda que só foi candidato nas últimas eleições porque era o único capaz de derrotar o “fascismo”.

“Eu fui candidato agora nas eleições porque eu tinha consciência que a única chance de derrotar o fascismo era eu. A última chance”, declarou.

Perguntado se temia sofrer etarismo (preconceito por causa da idade) nas próximas eleições –em uma comparação com o presidente norte-americano Joe Biden–, Lula disse que não. Afirmou se sentir “um menino” e brincou com a primeira-dama: “Pode perguntar para a Janja”.

ANÚNCIO

Lula voltou a dizer que a decisão sobre disputar ou não uma eleição por conta da saúde é de Biden e que só será candidato novamente em 2026 se não houver uma opção melhor e mais jovem.

“Eu só seria uma candidatura nova se não aparecer ninguém para derrotar o fascismo, esse tipo de gente que está pregando mentira, ódio, negacionismo. Senão, temos que procurar candidato jovem que possa ganhar as eleições”, disse.

O presidente brasileiro ainda comparou Bolsonaro a Donald Trump, a quem voltou a chamar de mentiroso.

ANÚNCIO

[Trump] era como o meu adversário, ele não tinha nenhum compromisso com nenhuma verdade. Abria a boca, era como se fosse uma latrina, tá lá falando bobagem”, afirmou.